"Uma árvore cai com grande estrondo; mas ninguém escuta a floresta crescer"


Embalado pelo Dia do Biólogo, que foi ontem, vou postar hoje esse texto que escrevi já a algum tempo. Ele fala sobre a mobilização das pessoas para fazer deste um planeta melhor, e nós biólogos somos peças-chave nesse processo de mobilização e conscientização da população...

Diariamente se fala da degradação ambiental que o ser humano realiza; a área de floresta desmatada, os mares contaminados com petróleo, a quantidade de animais caçados sem piedade apenas por esporte. Parece que uma parcela da população ignora completamente o valor que a natureza possui.

Quando os noticiários mostram tais notícias, observam-se inúmeras pessoas que estão lá para tentar corrigir o problema, amenizar os impactos. Mas são poucas as vezes que mostram pessoas fazendo isso, o que é uma pena.

Atitudes como a dessas pessoas inspiram a população a tentar fazer algo em relação ao meio ambiente, pois todos são capazes de fazer alguma coisa, só basta vontade de fazer acontecer. No entanto, muitos não fazem talvez por não saber o que fazer e como começar. A preservação da natureza não é necessária apenas em áreas preservadas, distantes das pessoas. O ambiente que é mais próximo delas, como uma cidade, pede por mudanças na sua qualidade ambiental para o bem de sua população. As pessoas devem prestar mais atenção nos impactos ambientais do dia-a-dia, na sua rua, no seu bairro.

Para começar, deve-se desenvolver a consciência de que se pode mudar alguma coisa, fazer a diferença e ajudar o planeta de alguma forma, independente de qual for. Assumindo esse compromisso com o meio ambiente, as pessoas passam a ver as atitudes diárias de uma forma completamente diferente e com isso já tentam corrigir as falhas que aparecem.       

Mudar os hábitos de vida não é fácil, mas é essencial. É na mudança dos hábitos que mora a principal arma contra a degradação do meio ambiente, pois ao abandonar hábitos como consumo desenfreado e desperdício, o excesso de resíduos depositados inadequadamente será praticamente zerado, só trazendo benefícios. 

No entanto, a consciência desenvolvida não deve ficar restrita apenas naquela pessoa, o conhecimento deve ser passado para frente. A melhor forma de fazer isso é mostrar como os hábitos das pessoas comprometem o ambiente na qual vivem. É interessante mostrar que atos que parecem inofensivos, como deixar a torneira aberta, pode comprometer a vida das pessoas, seja com a falta de água ou com a conta mais cara no fim do mês.

O importante, no final das contas, é que todos se conscientizem dos problemas ambientais que convivem e sempre divulgar isso para mais pessoas. Quanto mais pessoas se sentirem inspiradas em fazer alguma coisa pelo meio ambiente, mas resultados positivos na luta contra a degradação ambiental aparecerão. E pouco a pouco o grande estrondo não será o das árvores caindo, e sim o das pessoas impedindo que elas sejam cortadas. 
"Uma árvore cai com grande estrondo; mas ninguém escuta a floresta crescer" "Uma árvore cai com grande estrondo; mas ninguém escuta a floresta crescer" Reviewed by Túlio Lima Botelho on 12:21 Rating: 5

Um comentário:

  1. Dia da arvore, uma valorização que cada um deve aprender a preservar...

    bom mesmo...

    abraço

    Philip Rangel- Entrando Numa Fria

    ResponderExcluir