No dia da Bandeira, o verde pode estar com os dias contados?

Aqui no Brasil, no dia 19 de novembro, se comemora o Dia da Bandeira, símbolo máximo do país. Cada cor representa uma riqueza de nosso território: amarelo, o ouro; azul, o céu; branco, a paz que deve existir; e o verde, as florestas. O Brasil é um país riquíssimo em diversidade biológica; suas formações vegetais, da Caatinga à Floresta Amazônica, são bens muito preciosos que nós, brasileiros, possuímos. Infelizmente, a atividade humana (queimadas, desmatamento, expansão desordenada das cidades e da agropecuária) estão acabando pouco a pouco com o que resta de toda a nossa riqueza verde.

Para complicar ainda mais esse quadro, como todos já devem ter ouvido falar, o novo Código Florestal, que espera votação no Senado, irá permitir que o desmatamento aumente ainda mais. A ideia dos relatores do novo código é aumentar as áreas de cultivo, aumentando o agronegócio e demanda de alimento. Sim, mais alimento para a população é importante, mas existem outras formas de isso acontecer sem que se diminuam mais as florestas.

A proposta do novo Código, diminui as áreas reservadas à Reserva Legal e Áreas de Preservação Permanente (APP). A Reserva Legal é uma parte da propriedade rural destinada a manter a vegetação nativa, não havendo um local específico para ela dentro das terras. Já a APP é um trecho de vegetação preservada que deve existir nos cursos de rios (as chamadas matas ciliares) e topos de morros, serras, encostas. Os manguezais e veredas também são Áreas de Preservação Permanente. 

Com o novo Código, veredas e mangues são serão considerados mais APPs, sendo permitindo o desmatamento nesses locais. A Reserva Legal pode ser desmatada e depois ser reconstituída, mas com plantas exóticas, podendo gerar um caso de bioinvasão e extinção das espécies nativas dessa Reserva. Enfim, a área destinada a matas nativas dentro das propriedades rurais serão drasticamente reduzidas, além de anistias aos criminosos ambientais que o novo código irá conceder. Realmente, isso não dá!!! As florestas desempenham inúmeras funções no ambiente, que só se resumem em benefícios para todos os seres vivos, inclusive os seres humanos. Eu postei aqui no blog uma imagem que mostra bem todas as relações entre você e as florestas.

Dizem que é para aumentar a produção agrícola do país e ofertas de alimentos. Bom, existem várias maneiras disso acontecer sem acabar com as florestas. Primeiramente, a população deve-se conscientizar sobre o desperdício: é muito alimento jogado fora enquanto ele ainda está bom para consumo. Em grandes centros de distribuição, toneladas de vegetais são jogados fora por não seguirem padrões do mercado. Se o mercado exige esses padrões, porque não doar as frutas fora desse padrão para quem tem forme? É uma questão de humanidade e conscientização contra o desperdício...

Uma mensagem falada constantemente hoje em dia, essencial em todos os casos, sobretudo no do novo código (que mas que muitos parecem não entender) é: para que desenvolvimento a qualquer custo? Existem diversas técnicas de aumento de produção sustentável, rotação de culturas, consorciação, uso racional de pasto que podem ser usadas. 

Realmente, existe várias formas de se aumentar a produção e a oferta de alimentos sem acabar ainda mais com o verde de nosso país. Saiba mais sobre o assunto, acesse o site #florestafazdiferença e se informe. Lá existem muitas informações sobre tudo o que está acontecendo.

Particularmente eu torço para que não seja aprovado e que todos acordem para a questão ambiental e vejam que existem muitas maneiras de se desenvolver sustentavelmente. No entanto, se nada for feito, o retângulo verde de nossa bandeira não poderá mais o mesmo...
No dia da Bandeira, o verde pode estar com os dias contados? No dia da Bandeira, o verde pode estar com os dias contados? Reviewed by Túlio Lima Botelho on 19:31 Rating: 5

Nenhum comentário: