Conferências de Meio Ambiente #2 - Rio-92

A Conferência de Estocolmo em 1972 deu mais um ânimo na lutas por melhoras no meio ambiente. Agora os governos assumiam compromissos de melhorar as condições ambientais de seus países. Eles se uniram a todas as pessoas que há anos já vinham lutando e informando sobre o quão destrutivo pode ser a ânsia do ser humano por desenvolvimento.

Falando em desenvolvimento, no ano de 1983 foi estabelecida a Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Essa comissão, presidida pela ex-primeira ministra da Noruega Gro Harlem Brundtland, publicou, em 1988, um relatório que seria mais uma referência às lutas ambientais: Nosso Futuro Comum.

Esse relatório trouxe o conceito de desenvolvimento sustentável para o público, mostrando que se nada fosse alterado no modo de vida das pessoas, faltariam recursos para as sociedades futuras.

“O desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que encontra as necessidades atuais sem comprometer a habilidade das futuras gerações de atender suas próprias necessidades.”

Embalados por mais esse documento, foi realizada mais uma conferência de meio ambiente organizada pelas Nações Unidas. Aquela que foi considerada a maior conferência ambiental da história: a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD), também conhecida como Rio-92, Eco-92, ou ainda, Cúpula da Terra

Realizada entre os dias 3 e 14 de junho de 1992, no Rio de Janeiro, a Rio-92 recebeu 180 chefes de Estado para discutir sobre futuro do planeta, fazendo um balanço do que já tinha sido proposto e feito, junto com um panorama do que ainda estava por vir.

Junto com a conferência, diversos eventos paralelos fervilharam na capital carioca. O Fórum Global reuniu milhares de pessoas para discutir sobre energias sustentáveis e limpas, poluição, aquecimento global e outros temas que preocupavam a população. Várias personalidades também participaram do Fórum, como o Al Gore e o Dalai Lama. Ao final do fórum, foi aprovado a Declaração do Rio (ou Carta da Terra), documento que fala da importância da preservação do planeta e que os países mais ricos devem ter uma preocupação maior com a saúde da Terra.

Enquanto isso, na Conferência, muitas discussões se seguiram. Alguns países não aceitavam assinar certos acordos (principalmente os EUA...). Mas, ao final do evento, muitos documentos foram assinados e metas firmadas para ajudar no meio ambiente. Muitas delas estão firmes aí, outras rendendo muitas discussões ainda. Com certeza, você já ouviu falar:

  • Convenção sobre Diversidade Biológica: que firma esforços para a conservação da biodiversidade terrestre, mostrando que isso é importante;
  • Convenção de Combate à Desertificação: acordo para incentivar o bom uso do solo e outras práticas para reduzir a desertificação;
  • Convenção sobre Mudanças do Clima: acordo muito polêmico, que visa a redução das emissões de carbono afim de diminuir os efeitos do aquecimento global. Considerada o passo inicial para o Protocolo de Kyoto, de 1997.
  • Agenda 21: talvez uma dos maiores "filhos" da Rio-92. Aborda temas como meio ambiente, desenvolvimento, pobreza, direcionando atividades que promovam o desenvolvimento sustentável, respeitando natureza e humanidade.

Enfim, a Rio-92 foi realmente um marco nas conferências e reuniões de chefes de Estado sobre meio ambiente. Muitos compromissos foram firmados e muitos começaram a ser estudados naqueles dias de 92. Foi tão importante que a Rio+20 recebe esse nome justamente por ser uma conferência 20 anos após a Cúpula da Terra.

Para encerrar, deixo um vídeo muito especial de uma menina canadense que discursou na Eco-92, falando sobre o que ela achava do rumo que o mundo estava levando. Esse ano ela está de volta a Brasil, participando da Rio+20.

Conferências de Meio Ambiente #2 - Rio-92 Conferências de Meio Ambiente #2 - Rio-92 Reviewed by Túlio Lima Botelho on 17:15 Rating: 5

Nenhum comentário: