Espécie do mês - Cachorro-do-mato-vinagre

Estamos vivendo dias de reflexão sobre o meio ambiente. Alternativas, estratégias e ações estão sendo mostradas na Conferência da ONU para deixar claro que é possível viver economicamente bem sem destruir a natureza. Além de nós, humanos, muitos animais e plantas também sairiam beneficiados se tudo o que é proposto acontecesse realmente, pois o crescente desenvolvimento econômico está destruindo seus habitats. Dentre esses animais está o cachorro-do-mato-vinagre (Speothos venaticus).


Vivendo no Cerrado e em florestas úmidas, este cãozinho é o menor canídeo brasileiro, medindo de 60 a 75 cm de comprimento e 25 cm de altura. Por viver em ambiente úmidos, apresenta membranas interdigitais que facilitam a locomoção dentro da água. Mas se engana quem pensa que tamanho é documento. Existem registros de caça do cachorro-do-mato abatendo animais muito maiores que ele como capivaras e emas.

Para ajudar nessas caçadas de "grandes animais", o cachorro-do-mato chama uns amigos para ajudar na obtenção de alimento. Essa é uma característica muito peculiar deste espécie: o comportamento social. Ele é o único canídeo silvestre social do Brasil, formando matilhas de três a dez animais, todos da mesma família.


O território que este grupo ocupa geralmente é muito extenso, sendo maior que o da onça-pintada. Possuem boas relações dentro do grupo, com aceitação da hierarquia e com vocalizações específicas para comunicação com os outros membros da família. Outro fato interessante é a inibição do cio das fêmeas mais novas quando vivem no mesmo grupo que a mãe. Elas só entram em seu período fértil quando saem do grupo em busca de um parceiro.

Quando nascem os novos filhotes, os cachorros-do-mato-vinagre adolescentes ajudam na criação dos irmãos, mostrando o quanto o grupo coopera com as tarefas. Afinal, essa ajuda é crucial para a sobrevivência da espécie.

Por falar em sobrevivência da espécie, para variar, essa está ameaçada de extinção. O cachorro-do-mato-vinagre já é difícil de ser encontrado - estudos sobre seu comportamento só foram possíveis atualmente e em sua maioria observando os animais em cativeiro -  e a destruição de seu habitat prejudica muito a existência desta espécie dentro do território brasileiro. A falta de corredores entre os fragmentos de mata prejudica a formação de populações geneticamente viáveis. Por também viver em locais úmidos, qualquer mudança na qualidade das águas prejudica a sobrevivência deste canídeo.

A situação desta espécie varia de acordo com o ambiente onde ele vive, levando em consideração a ocupação humana desse local. Para se ter uma ideia do grau da situação, no Brasil o cachorro-do-mato é classificado como espécie vulnerável, mas no estado de Minas Gerais, por exemplo, ele está criticamente ameaçado de extinção. Na Serra do Cipó não há confirmação desta espécie desde 1842!

Para ajudar na recuperação deste animal, é essencial a preservação dos recursos hídricos e manutenção das florestas e cerrado, incentivando o estabelecimento dos corredores ecológicos para permitir que grupos diferentes se encontrem para haver uma maior diversidade genética. Tudo a ver com os esquemas de economia verde e desenvolvimento sustentável que serão discutidos na Rio+20. Esse tipo de desenvolvimento, como todos devem saber, valoriza a natureza. É justamente disso que o cachorro-do-mato-vinagre necessita...
Espécie do mês - Cachorro-do-mato-vinagre Espécie do mês - Cachorro-do-mato-vinagre Reviewed by Túlio Lima Botelho on 14:00 Rating: 5

2 comentários:

  1. Realmente bem interessante o fato da vida em sociedade desta espécie, já que o cachorro do mato em geral vive geralmente só. Lamentável a situação crítica de nossa fauna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentável mesmo. Felizmente muitas pesquisas podem ajudar a melhorar a vida do cachorro-do-mato. Pelo menos descobriram, pouco tempo atrás, uma nova população em Minas. Ainda não resolve o problema da extinção, mas já é uma conquista grande saber que existem mais desses bichinhos por aí e que devem ser preservados junto com o ambiente onde vivem.

      Excluir