Energias Sustentáveis #5 - Biocombustíveis

Nos últimos posts sobre as Energias Sustentáveis falamos sobre a biomassa e suas aplicações. Depois, conhecemos um pouco sobre o biogás, outra forma de obtenção de energia a partir da matéria orgânica. Agora, para encerrar as fontes de energia provenientes da biomassa, vamos falar sobre os biocombustíveis.


Entende-se por biocombustível todo combustível de origem biológica não fóssil. Ou seja, é aquele combustível feito a partir de algum ser vivo (ou de algum produto deste), mas que não é derivado do petróleo, carvão ou gás natural. No caso dos biocombustíveis são utilizados muitos tipos de plantas, como a cana-de-açúcar, babaçu, mamona, dendê, girassol, milho, entre outras. 

Embora os biocombustíveis não sejam utilizados na geração de eletricidade, vale a pena falar sobre eles como uma forma de energia sustentável, já que eles dão energia a muitos veículos e máquinas e tem emissão reduzida de gases de efeito estufa.

Suas pesquisas já existem há muito tempo. Em 1900, na Exposição Mundial de Paris, foi apresentado em carro movido a óleo de amendoim. Desde então, muito tem sido feito para melhorar esse tipo de combustível.

Existem muitos tipos de biocombustíveis utilizados atualmente, como o etanol e o biodiesel, e cada um tem um tipo próprio de obtenção.

O etanol pode ser produzido a partir da fermentação da sacarose. Suas principais matérias-primas são a cana-de-açúcar (muito utilizada no Brasil) e o milho (utilizado em larga escala nos EUA). Podem ser utilizados também a beterraba e a uva, outros vegetais ricos em sacarose. No Brasil, maior produtor mundial, seu uso foi crescendo pouco a pouco, sobretudo depois da popularização dos carros flex e do baixo preço do produto anos atrás. Embora em alguns estados esse combustível tenha aumentado muito o preço, em outros o preço ainda está mais em conta, possibilitando o uso desta alternativa.

Outro tipo de biocombustível muito utilizado em nosso país é o biodiesel. Ele pode ser produzido a partir de várias matérias-primas. Sementes oleoginosas como o girassol, babaçu e a mamona são largamente utilizadas. Outras forma de produção é com a reutilização do óleo de cozinha usado, que passa por vários processos para se transformar em óleo combustível. Essa alternativa é muito interessante de ser explorada, já que reduz os problemas do descarte do óleo de cozinha na natureza. 

Há quem não ponha muita fé neste tipo de combustível, dizendo que não possuem a mesma eficiência, mas sua participação no mercado está cada vez maior. A eficiência vem aumentando com o tempo: tudo depende do tipo de vegetal utilizado. Desde a década de 1970 o álcool combustível está presente nos postos do Brasil e muitos investimentos são feitos na produção do etanol. O biodiesel já é misturado ao óleo diesel tradicional em todo o país. A tendência é que estes combustíveis se aperfeiçoem cada vez mais, de forma que sejam mais utilizados que os derivados de petróleo.

Outra crítica contra os biocombustíveis é o uso da terra e de seus produtos para energia em vez de alimentação, além de mais consumo de água e desmatamentos para obtenção de combustíveis. No entanto, como eu disse, muitas pesquisas estão sendo feitas e cada vez mais esses combustíveis são aperfeiçoados para agredir cada vez menos o meio ambiente. Um exemplo é o combustível proveniente de algas. Isso mesmo, algas! Está chegando no Brasil essa fonte energética, onde o cultivo de microalgas produz 30 vezes mais energia por hectare que as culturas tradicionais (um total de 137 mil litros de óleo por hectare/ano). É uma alternativa que não utiliza terra, deixando o solo para cultivo de alimentos e reflorestamento. Saiba mais sobre essa tecnologia nestes posts dos blogs The Marketingreen e E esse tal Meio Ambiente?.


  • Mas, o que ela tem de sustentável?

A principal vantagem do uso dos biocombustíveis é a redução das emissões de gases de efeito estufa se comparados com os combustíveis derivados do petróleo. Outras vantagens são relacionadas com a reutilização de muitos produtos que podem virar biocombustíveis, como o óleo de cozinha. Empregos também podem ser gerados com o aumento das lavouras dos vegetais utilizados (no entanto, esse aumento deve respeitar os habitats, lógico!). 


Enfim, é mais uma fonte de energia que eve ser levada em conta quando se quer salvar os recursos do planeta. Ainda não está pronta, definitiva. Como tudo nessa vida, muitas pesquisas tem que ser feitas para aperfeiçoar ainda mais essa tecnologia, que só trará benefícios para nosso planetinha azul...
Energias Sustentáveis #5 - Biocombustíveis Energias Sustentáveis #5 - Biocombustíveis Reviewed by Túlio Lima Botelho on 17:05 Rating: 5

Nenhum comentário: