Espécie do Mês - Onça-pintada

A maioria das pessoas é fascinada pelos grandes felinos: leões, tigres, leopardos, panteras... E o Brasil também possui seus exemplares. Abrigamos a suçuarana, que habita regiões de florestas e campos. E também temos a honra de possuir no território brasileiro o maior felino das Américas, a onça-pintada (Panthera onca).


Essa espécie de felino pode ser encontrada em áreas das Américas Central e do Sul, ocorrendo, no Brasil, em áreas do Cerrado, Pantanal e Amazônia. A onça-pintada pesa de 30 a 130 kg e tem comprimento de 1,7 a 2,4 m (só a cauda representa de 52 a 66 cm dessa medida). As onças-pintadas possuem pelagem amarela com manchas pretas, formando rosetas por todo o corpo. Entre essa espécie, é comum encontrar indivíduos com melanismo, variação genética que causa concentração de pigmentação preta em sua pelagem. Nesses indivíduos (as famosas onças-negras), as rosetas ainda estão presentes, deixando claro que são a onça-pintada.

Um fato interessante sobre as onças relaciona seu tamanho com o habitat onde vivem. Os indivíduos que vivem em florestas tendem a ser menores e mais escuras do que os que vivem em locais abertos, como o Cerrado e o Pantanal. Isso pode ser explicado pela maior quantidade de presas de grande porte que existem em locais abertos. Para caçá-las, a onça-pintada precisa de porte avantajado para abatê-las.


E falando em presas, a onça-pintada é um predador que se alimenta de uma grande variedade de animais. Em seu cardápio estão capivaras, catitus, gambás, tatus, jacarés dentre outros, formando um total de 85 presas conhecidas.

Solitária, a onça apresenta hábitos crepuscular-noturno, Mas isso não quer dizer que em outros horários ela esteja indefesa. Ao partir em busca de alimento, ela anda pelo seu território que pode chegar a 289 m², percorrendo de 2 a 18 km diários em busca de comida. A onça-pintada é um animal territorial, com machos ocupando grandes áreas demarcadas com marcações em árvores, odores e vocalizações. O território de um macho pode incluir o de várias fêmeas.

Falando em machos e fêmeas, eles só se encontram na época do acasalamento, que pode acontecer em diferentes épocas do ano. Machos e fêmeas se interagem por alguns dias, copulando várias vezes. É comum o nascimento de 2 filhotes por ninhada, mas pode ocorrer nascimentos de 4 oncinhas. A mãe os abriga em cavernas, troncos caídos e outros locais que possam ser uma toca segura. Eles mamam até o 6° mês, mas ficam com a mãe até dois anos, aprendendo a caçar e sobreviver.


Infelizmente, a sobrevivência da onça-pintada é algo sério. Em dois países (Uruguai e El Salvador), dos 21 que abrigavam o felino, ela já está extinta. Globalmente, de acordo com a IUCN, ela está "quase ameaçada" e no Brasil, "ameaçada de extinção". Além da destruição de seu habitat, fragmentação das populações e diminuição das presas, o encontro de onças-pintadas e pecuaristas é uma das maiores ameaças à vida desse animal.

Por falta de alimentos na natureza, a onça encontra nas fazendas de gado uma refeição. Porém, ela é constantemente abatida para que não reduza o rebanho. Dessa forma, a resolução desses conflitos é tão importante quanto a conservação dos locais onde ela vive.

A onça-pintada é considerada uma espécie guarda-chuva, pois suas exigências ecológicas (grandes áreas preservadas e alimentos) englobam as exigências de outras espécies que vivem no mesmo local. Preservar a onça-pintada garante a preservação de muitas outras espécies.


_________________________
FONTES: Instituto Onça-Pintada
           100 Animais Ameaçados de Extinção no Brasil - Sávio Freire Bruno
Espécie do Mês - Onça-pintada Espécie do Mês - Onça-pintada Reviewed by Túlio Lima Botelho on 13:00 Rating: 5

Nenhum comentário: