Em defesa dos bichos feios

Você conhece o blobfish (Psychrolutes marcidus)? É esse peixe gelatinoso, encontrado em grandes profundidades dos mares da Austrália e Nova Zelândia.


Ele é considerado um dos animais mais feios do mundo e, juntamente com outras tantas espécies, causa medo e/ou repulsa a muitas pessoas. E muitos deles são completamente inofensivos à espécie humana, causando pavor apenas pela sua aparência ou folclore envolvido.

Os ai-ais (Daubentonia madagascariensis), nativos de Madagascar, são considerados animais que trazem má sorte. Por esse motivo, são muito caçados, reduzindo drasticamente sua população na ilha. Em nosso país, os gatos pretos são vítimas de pessoas que acreditam que eles são do mal, ou de quem pratica rituais de magia negra. Quando não são mortos, são abandonados e sofrem muitos maus tratos.

O "simpático" ai ai

Pensando nesses animais feios (o que pode não ser o caso dos gatos pretos), foi criada a Ugly Animal Preservation Society (Sociedade para a Preservação dos Animais Feios). A iniciativa dos biólogos envolvidos nesse projeto é, de modo bem humorado, levantar a bandeira dos animais que muitas pessoas não vêem com bons olhos e mostrar que eles também precisam de cuidados para não serem extintos.

E alguns desses animais "menos queridos" podem ser muito úteis, servindo muitas vezes como indicadores da qualidade ambiental. Os sapos, que muitas pessoas simplesmente têm pavor, são excelentes bioindicadores. Por possuírem uma pele muita fina, que está constantemente trocando gases com o meio externo, os anuros sentem mais facilmente qualquer alteração ambiental. Se em uma região os sapos começam a desaparecer, desastres ambientais estão por vir...

Para acabar com as reações extremas para com os aminais feios, a melhor saída é o conhecimento. Aprender sobre esses animais, seus modos de vida, características e o que eles podem trazer de benefícios ao ambiente onde vivem é a solução para pelo menos diminuir o asco que alguns possuem. A preservação deles deve ser feita, pois eles também estão inclusos em um habitat e, assim como qualquer ser vivo, participam de inúmeras relações com a vida de um lugar. Na ausência de um animal feio, todo o ecossistema pode sentir.
Em defesa dos bichos feios Em defesa dos bichos feios Reviewed by Túlio Lima Botelho on 18:30 Rating: 5

Nenhum comentário: