191 anos de Alfred Russel Wallace

Alfred Russel Wallace (1823-1913), naturalista inglês, foi topógrafo e arquiteto, mas por volta de 1840 começou a se interessar por botânica. Em 1848 fez uma viagem pela Amazônia, onde permaneceu até 1850 coletando insetos e juntar evidências da transmutação (nome dado na época para evolução) das espécies. Infelizmente, grande parte de seus registros nessa viagem foram perdidos num incêndio, mas suas anotações permitiram, mesmo assim, que ele publicasse algo sobre essa expedição. Delas foram publicados seis ensaios (os quais incluíram On the Monkeys of the Amazon) e dois livros: Palm Trees of the Amazon and Their Uses e Travels on the Amazon.

Porém, a viagem que ajudou o naturalista a se projetar na sociedade científica da época foi, com certeza, aquela feita ao arquipélago malaio. Entre 1854 e 1862, Wallace explorou o arquipélago, observando diferenças na distribuição dos animais, que o levaram a propor uma fronteira biogeográfica conhecida hoje como Linha de Wallace. Além disso, descreveu 125 mil espécies (mais de mil desconhecidas da ciência), dentre elas a rã-voadora, um anfíbio que desliza pelas árvores. Nessa viagem, ele também formulou sua teoria da seleção natural.

Correspondeu-se com Darwin enquanto estava no arquipélago. Numa dessas correspondências, ele enviou a Charles um rascunho de seu manuscrito sobre evolução que, para o espanto do destinatário, era muito semelhante ao que ele próprio vinha escrevendo. Darwin comentou sobre isso com o amigo Charles Lyell: "ele não poderia ter feito um pequeno resumo melhor! Até os seus termos constam agora nos títulos dos meus capítulos!"

Esse resumo foi publicado junto com trechos de um escrito por Darwin, a fim de corroborar a pesquisa de Charles. Com os devidos créditos dados, Wallace acabou se tornou codescobridor da seleção natural (juntamente com Darwin).

Ao chegar de sua viagem, Wallace começou a frequentar vários espaços dos cientistas da época e ficou amigo de Darwin desde então. No entanto, opiniões diferentes sobre a criação da vida pode ter afastado um pouco o amigo. 

Dentre os muitos prêmios concedidos a Wallace vale citar a Ordem do Mérito, de 1908, a Medalha Copley da Royal Society, de 1908, a Medalha do Fundador da Royal Geographical Society e a Medalha de Ouro da Sociedade Lineana, de 1892. Ele também foi honrado ao serem batizadas crateras de Marte e da Lua com base em seu nome.

No dia de sua morte, o The New York Times noticiou: "o último dos gigantes que pertencera a esse grupo maravilhoso de intelectuais que incluía, entre outros, Darwin, Huxley, Spencer, Lyell, e Owen, cuja ousadia nas investigações revolucionou e evoluiu o pensamento do século".


FONTE: Wikipédia.
191 anos de Alfred Russel Wallace 191 anos de Alfred Russel Wallace Reviewed by Túlio Lima Botelho on 14:57 Rating: 5

Nenhum comentário: