Espécie do Mês - Barbatimão

O Cerrado é um bioma que guarda um grande diversidade de vegetais, mesmo que a primeira vista possa parecer uniforme. Aqui no Espécie do Mês já falei de várias espécies de vegetais desse bioma e hoje vamos falar de mais uma, que se destaca pelo seu valor medicinal; valor que, infelizmente, contribuiu para o corte excessivo da árvore. Sem mais delongas, o barbatimão (Stryphnodendron adstringens).

Barbatimão

O barbatimão é uma árvore típica do Cerrado, fato evidente ao observar seu caule tortuoso e de casca rugosa. Ocorre em vários estados brasileiros, como Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Utilizado para a recuperação de áreas degradadas, prefere por solos arenosos e de drenagem rápida, como os de encostas e topos de morro. Alcança uma altura de 4 a 5 metros e diâmetro de caule de 20 a 30 cm.

Floresce de setembro a novembro, com flores de cor creme dispostas numa inflorescência. Frutifica de novembro a junho, na forma de vagens marrons e rugosas. Essas vagens são tóxicas para o gado e outros animais herbívoros, podendo causar-lhes fotossensibilidade. Nem todas as sementes dessas vagens são viáveis. Acredita-se que em 1kg de sementes, cerca de 100g podem se tornar árvores adultas.

Inflorescência do barbatimão
Inflorescência do barbatimão

O barbatimão é uma árvore muito procurada por suas inúmeras utilidades. Sua madeira de cerne vermelho é própria para o uso na construção civil e marcenaria. Também é procurado em comunidades rurais para a obtenção de lenha e também é utilizado em curtumes. Mas a principal procura dessa espécie é por suas propriedades medicinais. Riquíssimo em várias substâncias, principalmente o tanino encontrado em abundância na casca do caule, o barbatimão é utilizado como antibacteriano, anti-inflamatório, antisséptico, para tratamento bucal e cicatrizações. Devido ao tanino, que possui propriedades adstringentes, foi muito procurado por mulheres com intenção de contrair a vagina, simulando uma virgindade (essa prática deu o nome de casca-da-virgindade à planta).

Toda essa utilidade coloca a árvore em risco de extinção. Como não existem plantações de barbatimão para fins de coleta para produtos fitoterápicos ou de lenha, a extração desses produtos se dá em comunidades naturais, onde muitas vezes o extrativismo é feito sem o mínimo de cuidado, colocando em risco a sobrevivência da espécie no Cerrado. Na tentativa de proteger essa espécie, algumas leis foram feitas com esse propósito. Além de ser proibido o corte em áreas urbanas, no Distrito Federal o barbatimão é patrimônio ecológico (Decreto 14.738/93).

É engraçado, pois quanto mais utilidade uma árvore tem para o homem, maiores são as chances de ele levá-la a extinção caso não comece a cultivá-la logo. É preciso mudar concepções e partir para o manejo sustentável dos recursos naturais. Por isso é preciso prestar a atenção nas atitudes e, se a espécie for mesmo útil, cuidar dela, agir sustentavelmente para que as belezas naturais não desapareçam.

_______________________
REFERÊNCIAS:
MEIRA, Messulan Rodrigues et alBarbatimão: ecologia, produção de tanino e potencial socioeconômico na região Norte mineira. Enciclopédia Biosfera.
Árvores do Distrito Federal
Wikipédia
Florestas Nativas
Espécie do Mês - Barbatimão Espécie do Mês - Barbatimão Reviewed by Túlio Lima Botelho on 16:00 Rating: 5

Nenhum comentário: