Ba-da-bing, ba-da-bang, Ba-da-BEAKMAN

É mais um dia no Pólo Sul quando dois pinguins estão de frente para uma TV assistindo um cara de jaleco verde e cabelos arrepiados gritando FATO! e logo em seguida soltar um fato científico. É assim que começa um dos meus programas favoritos desde a infância e que me ajudou muito a interessar por ciência: O Mundo de Beakman.


O Mundo de Beakman foi um programa educativo produzido nos EUA e que durou 4 temporadas. Ele mostrava o dia-a-dia de Beakman, um cientista bem irreverente, suas assistentes (durante as temporadas foram 3 – Rose, Lisa, Phoebe) e o rato Lester.

Durante o programa, ele respondia cartas de telespectadores, tirava dúvidas e, o mais importante, ensinava ciência de uma forma simples e divertida! Nunca vou esquecer o episódio onde ele explica sobre o muco nasal e o sistema imunológico. Usar uma bola simbolizando o agente infeccioso, cheio de lugares onde os anticorpos se ligam foi sensacional. Qualquer um entende dessa forma.

O modo como eram dadas as explicações eram muito simples, de forma muito didática que facilitava o entendimento para todas as idades. Sem falar na dinâmica do programa que ajudava muito: como não prestar atenção num homem vestido de rato que sempre perdia os desafios? Falaram alguma palavra que você não conhece? Professor Chatoff explica seu significado. Isso sem falar nos outros inúmeros personagens que o ator Paul Zaloom (o Beakman) também fazia. Ele sempre encarnava personagens históricos e explicava sobre a vida de tal pessoa.

Só assistindo mesmo para perceber o funcionamento e como ele ajudava no entendimento. Uma vez que eles respondiam cartas reais mandadas por fãs ao estúdio onde era gravado, Beakman sempre falava de dúvidas reais dos telespectadores, aquelas dúvidas que você pode ter. Se fosse pra falar de ranho, gases ou outras coisas nojentas ele falava, pois há muita ciência por trás de tudo isso. Afinal, nosso corpo não produz tudo isso à toa. Isso sem falar dos experimentos, alguns muito fáceis de fazer e que as crianças podiam realizar em casa, estimulando seu gosto pela ciência e obtenção de conhecimento!

Para mim esse foi o diferencial do Mundo de Beakman. Um modo inovador de ensinar ciência, numa linguagem simples, de fácil entendimento, respondendo dúvidas do dia-a-dia e despertando o interesse das pessoas em querer saber mais sobre aquele assunto.

Até um tempo atrás a série estava no catálogo do Netflix, no youtube acredito que você encontre alguns episódios. Você pode saber mais sobre ele no episódio número 67 do Scicast. Para encerrar, deixo abaixo o vídeo da apresentação do Paul Zaloom na Campus Party 2015.

Ba-da-bing, ba-da-bang, Ba-da-BEAKMAN Ba-da-bing, ba-da-bang, Ba-da-BEAKMAN Reviewed by Túlio Lima Botelho on 15:00 Rating: 5

Nenhum comentário: