Espécie do Mês - Muriqui

As florestas brasileiras são habitat para muitos primatas, como os micos que chama a atenção de muita gente. No entanto, as matas das regiões Sul e Sudeste abrigam não somente os micos, como também o maior primata das Américas, o muriqui (Brachyteles sp.).


Esse mamífero também é chamado de monocarvoeiro pela cor negra que traz na face. Hoje são reconhecidas duas espécies de muriqui: o muriqui-do-sul (B. arachnoides) e o muriqui-do-norte (B. hypoxanthus).No entanto, até 1995, essas espécies eram consideradas uma só. A diferença entre elas é bem evidente na face dos primatas: no muriqui-do-sul ela é completamente negra, enquanto a do muriqui-do-norte possui machas claras.


Esses primatas habitam a Mata Atlântica do Sul e Sudeste do Brasil, sendo endêmico de nosso país. Apresentam a pelagem clara, membros longos e finos e uma longa cauda preênsil - maior que o próprio corpo. Os machos possuem caninos mais longos que as fêmeas e podem alcançar 15 kg enquanto elas chegam a 12 kg. Medem em média 60 cm, sem contar a cauda.

De hábitos diurnos, esse primata alimenta-se preferencialmente de folhas, ingerindo também frutas e sementes. Na busca por alimento, podem percorrer uma distância de até 1 km, sempre mantendo contato vocal com seus companheiros.

Falando em companheiros, o muriqui é um animal que vive em grupos com até 35 indivíduos. Possuem uma estrutura social muito pacífica, sendo raríssimo casos de agressão entre os indivíduos. Machos e fêmeas vivem juntos e possivelmente existe sobreposição de suas áreas de uso.

Na época da reprodução, as fêmeas copulam com vários machos. Elas emitem uma vocalização e expressão facial característica durante o ato. A gestação dura de 7 a 8 meses, nascendo apenas um filhote que a mãe carregará em seu ventre até os 8 meses. Após esse período, o pequeno muriqui é transferido para o dorso de sua mãe, onde permanecerá até o desmame, que ocorre entre 18 e 24 meses.

Os machos são considerados filopátricos, pois permanecem no seu grupo de nascimento por todo a vida (que dura aproximadamente 20 anos). Já as fêmeas vão em busca de outro grupo quando completam 5 anos, época em que atingem a maturidade sexual, e vão ter seus filhotes por volta dos 8 a 11 anos.

Um ato interessante dos muriquis é que eles tem o hábito de abraçarem-se quando se reencontram ou quando encontram outras espécies. Isso pode ocorrer para que eles ressaltem suas relações fraternais, já que é uma espécie bastante pacífica.


Infelizmente, essa característica custou muito às populações de muriquis. A baixa agressividade favoreceu a caça descontrolada, invasão e destruição de seu habitat. Toda essa depredação reduziu de 400 mil para 2 mil o número de indivíduos na natureza. O muriqui-do-sul encontra-se em perigo de extinção, já o muriqui-do-norte está criticamente em perigo.
Espécie do Mês - Muriqui Espécie do Mês - Muriqui Reviewed by Túlio Lima Botelho on 14:40 Rating: 5

Nenhum comentário: